Plataforma de petróleo afunda na Rússia e mata ao menos 2

Estrutura teria tombado ao ser rebocada em meio a forte tempestade .

BBC Brasil, BBC

18 de dezembro de 2011 | 10h21

Uma plataforma de petróleo na Rússia afundou, matando pelo menos duas pessoas nas gélidas águas do extremo leste do país.

A plataforma Kolskaya, construída em 1985, estava sendo rebocada a cerca de 200 quilômetros da ilha de Sakhalin, quando tombou após uma forte tempestade.

Um total de 14 pessoas foram resgatadas com sucesso, mas há temores de que a plataforma tenha tombado antes que as 67 pessoas que estavam a bordo conseguissem escapar por meio de balsas de salvamento.

As operações de resgate foram prejudicas pelas extremas condições meteorológicas, com ventos fortes e ondas de até 4 metros de altura.

Águas gélidas

Helicópteros e um avião ajudaram a vasculhar a área, mas as buscas tiveram de ser suspensas ao anoitecer. As águas na região chegam a atingir temperaturas de -17 graus centígrados.

Duas das quatro balsas de salvamento foram encontradas depois sem que ninguém estivesse a bordo.

Um representante dos serviços de emergência russo disse à agência de notícias AFP que a estrutura da plataforma foi abalada pelo gelo e pelas ondas e que água começou a entrar na plataforma, o que levou ao afundamento.

Uma investigação está sendo realizada para estabelecer se normas de segurança foram violadas durante o transporte da platraforma Kolskaya em meio às más condições de tempo.

De acordo com a companhia que opera a plataforma, ela não estava realizando quaisquer operações de prospecção quando o acidente ocorreu e, portanto, não riscos de que o desastre provoque vazamento de petróleo. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
rússiaplataformasakhalincolapso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.