Plebiscito pode derrubar governador da Califórnia

O governador da Califórnia, Gray Davis, poderá ser derrubado do posto em outubro, 11 meses depois de ter sido reeleito. O vice-governador Cruz Bustamante anunciou que uma votação dupla será realizada em 7 de outubro. Na primeira votação, os eleitores vão decidir se o governador permanece no cargo ou não; caso a decisão seja negativa, eles vão eleger imediatamente um novo governador. Davis é do Partido Democrata, de oposição ao governo do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush. A Constituição da Califórnia prevê um "recall" do governador caso um abaixo-assinado seja firmado pelo número suficiente de eleitores. Em fevereiro passado, aproveitando-se da impopularidade do governador, provocada pelo déficit fiscal do Estado, dois ex-deputados do Partido Republicano lançaram abaixo-assinados pelo "recall" e obtiveram quase o dobro do número mínimo de assinaturas. Os republicanos ainda não se decidiram por um candidato específico. Até o momento, apenas o deputado federal Darrell Issa, que financiou a campanha contra Davis com US$ 1,7 milhão de sua fortuna pessoal, declarou-se candidato. O empresário Bill Simon, que perdeu o pleito de novembro para Davis, disse que anunciará seus planos no sábado. O senador Tom McClintock criou uma comissão prospectiva. O porta-voz do ator Arnold Schwarzenegger disse que ele ainda não decidiu se concorrerá. O diretório do Partido Democrata na Califórnia cerrou fileiras em torno de Davis e não apresentará candidatura alternativa. A última vez que algo semelhante aconteceu nos Estados Unidos foi em 1921, quando uma votação semelhante depôs Lynn J. Frazier, então governador de Dakota do Norte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.