PMI industrial atinge mínima em três anos na z. do euro

A atividade industrial da zona do euro teve a maior queda em mais de três anos em julho, sugerindo que a economia do bloco terá dificuldades para se recuperar rapidamente. Segundo a provedora de dados Markit, o índice dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) do setor de manufatura da zona do euro final de julho caiu para 44,0, de 45,1 em junho, a leitura mais baixa desde junho de 2009.

AE, Agência Estado

01 de agosto de 2012 | 08h15

Cálculos preliminares haviam indicado PMI em 44,1 em julho e os economistas consultados pela Dow Jones previam que essa leitura fosse mantida nos dados finais. Números abaixo de 50 apontam contração da atividade, enquanto números acima disso indicam expansão.

Nas duas maiores economias da zona do euro, Alemanha e França, o PMI industrial também atingiu o menor nível em mais de três anos. O indicador da Alemanha caiu para 43,0 em julho, de 45,0 em junho, e o da França recuou para 43,4, de 45,2. Nos dois casos o resultado ficou abaixo da previsão dos economistas de que os cálculos preliminares para julho - de 43,3 e 43,6, respectivamente - fossem mantidos.

Na Itália, que é a terceira maior economia da zona do euro, o PMI industrial caiu de 44,6 em junho para 44,3, mas ficou levemente acima da previsão de 44,2. Também houve melhora em outros países endividados da região, como Espanha, onde o PMI industrial subiu de 41,1 para 42,3, e Grécia, onde houve alta de 40,1 para 41,9, ambos ainda em território de contração. O PMI da Irlanda, por sua vez, avançou ainda mais acima de 50, passando de 53,1 para 53,9, na terceira alta seguida. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Zona do EuroindústriaAlemanhaFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.