Pneumonia misteriosa atinge soldados dos EUA no Iraque

O Exército dos Estados Unidos investiga a causa de um tipo até agora desconhecido de pneumonia que provocou duas mortes entre seus soldados no Iraque. Uma equipe de seis especialistas partiu hoje a caminho do Iraque a fim de investigar 14 casos de uma pneumonia tão grave que os soldados tiveram que ser conectados a respiradores artificiais e retirados da região, disse hoje o diretor de saúde do Exército, Lyn Kukral.Dois soldados morreram, nove se recuperaram e três continuavam hospitalizados até hoje, informou Kukral. A equipe em viagem ao Iraque é composta por especialistas em doenças contagiosas. Serão retiradas amostras do solo, da água e do ar para análises laboratoriais.Até o momento, os funcionários não detectaram nenhum agente contagioso comum a todos os casos. Não há evidência de que algum dos casos tenha sido causado por armas químicas ou biológicas, ou por substâncias tóxicas, ou ainda que se trate de Sars.Embora apenas 14 casos de pneumonia tenham sido considerados graves, surgiu um total de 100 casos desde 1º de março, entre as forças que começaram a ser substituídas no Golfo Pérsico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.