Pó com antraz chega ao Quênia

O ministro da Saúde do Quênia, Sam Ongeri, disse hoje que uma carta enviada dos Estados Unidos a um cidadão queniano não identificado continha um pó com esporos de antraz. Segundo Ongeri, o receptor do envelope e quatro pessoas da família dele "podem ter estado em contato" com a substância e estão sendo submetidos a exames médicos. O ministro disse também que foi encontrado pó branco em duas outras cartas. Uma delas foi enviada a um funcionário do Programa do Meio Ambiente da ONU em Nairóbi e a outra, a um empresário queniano da cidade de Nyeri. Nos dois casos estão sendo realizados testes de laboratório. De acordo com Ongeri, o envelope que continha esporos da bactéria antraz foi enviado, de Atlanta, em 8 de setembro (três dias antes dos atentados terroristas em Washington e Nova York), e recebido no Quênia em 9 de outubro. A carta foi aberta dois dias depois. A carta ao funcionário da ONU foi enviada do Paquistão, e a carta ao empresário parece ter sido enviada de Nairóbi. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.