Pobreza e desemprego no coquetel do levante

O cantor Morrissey, ex-Smiths, disse com ironia no domingo, na saída de um show na O2 Academy Brixton: "Alguma vez David Cameron esteve em Tottenham? Eu acho que não".

Jotabê Medeiros, O Estado de S.Paulo

09 de agosto de 2011 | 00h00

O sarcasmo de Morrissey, endereçado ao governo britânico, é justo. Haringey, a região que inclui Tottenham, onde as manifestações eclodiram, é uma deserdada pelo Estado. Tem o quarto maior nível de pobreza infantil em Londres e um desemprego de 8,8%, o dobro da média nacional - com uma vaga para cada 54 pessoas em busca de trabalho. O histórico de tratamento dado pela polícia a negros e minorias étnicas complicou tudo.

Cheio de residências da era vitoriana, algumas das casas destruídas em Tottenham foram erguidas entre 1840-1930. Possui o equivalente à paulistana Rua Santa Efigênia, a rua dos eletrônicos. Educação deficiente e pobreza dominam, mas sempre teve papel importante na cena cultural britânica. Dali saiu o grupo Dave Clark Five, que chegou a bater os Beatles nas paradas nos anos 60. Criou o Tottenham Sound e teve protagonismo na onda do space rock. É a casa do modesto time Tottenham Hotspur. Que, a despeito de tudo, manteve o jogo com o Everton, sábado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.