Podem haver mais casos de ebola nos EUA, diz CDC

O diretor do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês) afirmou nesta segunda-feira que podem haver mais casos de contaminação do ebola no país. Segundo Tom Frieden, novos casos podem surgir especialmente de profissionais de saúde que trataram da primeira vítima da epidemia do ebola em solo americano, Thomas Eric Duncan.

Estadão Conteúdo

13 de outubro de 2014 | 14h14

"Eu me sinto péssimo em saber que um trabalhador da saúde se infectou tentando ajudar um paciente do ebola a sobreviver", disse, acrescentando que as autoridades de Dallas ainda estão tentando descobrir como a enfermeira do hospital foi infectada.

Em uma coletiva de imprensa, Frieden afirmou que os Estados Unidos devem repensar a sua abordagem para o controle de contaminação pelo vírus ebola, considerando dar mais treinamento aos funcionários de saúde.

O diretor do CDC aproveitou também para dizer que é possível que médicos e enfermeiros sejam infectados ao retirar suas roupas de proteção, e que não teve a intenção de criticar o hospital de Dallas ao falar sobre uma "quebra de protocolo" no primeiro caso de transmissão do ebola nos EUA.

Frieden disse ainda que todos os profissionais de hospitais do país devem cogitar o ebola quando algum paciente apresentar febre após visitar países afetados pela epidemia no oeste da África. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
ebolaEUAepidemiaCDC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.