Polícia acha que jornalista ainda está vivo

O presidente do Paquistão, Pervez Musharraf, disse, nesta sexta-feira, que as autoridades de seu país estão próximas de solucionar o seqüestro do jornalista norte-americano Daniel Pearl, correspondente do Wall Street Journal. A polícia revistou casas e prendeu um parente de um homem que, supostamente, teria enviado fotos do repórter pelo correio eletrônico.A polícia paquistanesa acredita que Pearl, de 38 anos, continue vivo. Musharraf, que se reunirá na próxima semana com o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, em Washington, disse que tem "grandes esperanças" de que o caso seja solucionado com êxito.O principal suspeito do seqüestro, xeque Ahmad Omar Saeed, ainda é procurado pela polícia. No entanto, segundo o subchefe de polícia em Karachi, Farooq Awan, policiais estão revistando as casas de familiares e amigos de suspeitos. A maioria das buscas foi realizada na cidade de Lahore, a segunda maior do país, e outras em Karachi, onde o jornalista desapareceu em 23 de janeiro.De acordo com Awan, a polícia interrogou nesta sexta o tio de Farhad Naseen, suspeito que tinha armazenado em seu computador fotos de Pearl. Naseen foi detido nesta quinta à noite em Karachi, junto com outros dois suspeitos que não foram identificados. Os três foram acusados formalmente nesta sexta de seqüestro e devem comparecer a um tribunal em uma data a ser definida."Creio que Pearl esteja vivo", afirmou o xeque Mujtar Ahmed, funcionário do governo que supervisiona a polícia da província de Sindh.Saeed, de 27 anos, nasceu na Grã-Bretanha, e a polícia acredita que ele tenha ligações com o Jaish-e-Mohammed, grupo extremista que luta contra o regime indiano na Caxemira, além de manter relações com a rede terrorista Al-Qaeda, de Osama bin Laden."Nós estamos fazendo o cerco", disse Musharraf a jornalistas em uma entrevista conjunta com o líder afegão Hamid Karzai, em Islamabad. "Já temos alguns personagens importantes", acrescentou o líder paquistanês sem dar mais detalhes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.