Polícia afegã afirma que bombardeio da Isaf matou 13 civis

Um bombardeio da Força para a Assistência à Segurança (Isaf) no sul do Afeganistão matou 13 civis e 16 supostos talebans, em um ataque que tinha como alvo um esconderijo dos rebeldes, informou nesta sexta-feira a Polícia afegã.O chefe de Polícia da província de Helmand, Gholum Nabi Mullahkhail, disse que o bombardeio aconteceu durante a manhã de quinta-feira no distrito de Garamsir.Segundo a informação da qual dispunha Mullahkhail, "16 inimigos do Afeganistão e 13 civis" que estavam no recinto bombardeado morreram no ataque.O porta-voz da polícia acrescentou que outros cinco civis, entre eles mulheres e crianças, ficaram feridos e foram transferidos para um hospital local da capital provincial, Lashkar Gah.O porta-voz da Isaf, Dominic Whyte, confirmou que o bombardeio aconteceu, mas negou que houve baixas civis.Whyte afirmou não ter "nenhuma informação que apóie as declarações da Polícia (de Helmand)", acrescentando as informações da Isaf tem sustentam que "entre 10 e 15 rebeldes" morreram no ataque.O governo afegão, a ONU e a Comissão Afegã para os Direitos Humanos pediram repetidamente às forças internacionais postadas no Afeganistão que se abstenham de atacar civis durante suas operações contra o terrorismo.Durante o ano de 2006 mais de 4.000 pessoas morreram por conta da violência no Afeganistão e, entre elas, cerca de 1.000 civis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.