Polícia alemã detém 16 neonazistas após ataque a sinagoga

A polícia alemã deteve na quinta-feira à noite 16 jovens neonazistas na cidade de Frankfurt, acusados de provocar distúrbios em frente a uma antiga sinagoga transformada em monumento, no aniversário da Noite dos Cristais, marco histórico do Holocausto judeu na Alemanha nazista. Os jovens arrancaram flores, pisotearam as velas colocadas junto ao monólito que lembra a antiga sinagoga e receberam os policiais com gritos de "Sieg Heil" ("Viva a vitória", a saudação mais característica dos nazistas alemães). Chegou a haver um confronto com os agentes. Um porta-voz policial informou nesta sexta-feira que cerca de 200 neonazistas de 15 a 24 anos de idade, em sua maioria "indivíduos conhecidos da extrema direita", se concentraram junto ao monumento para comemorar o aniversário da Noite dos Cristais, em 9 de novembro de 1938. A "Noite dos Cristais" ficou assim conhecida quando, após um acalorado discurso anti-semita do então ministro de propaganda nazista Josef Goebbels na prefeitura de Munique, hordas de militantes queimaram dezenas de sinagogas e lojas de comerciantes judeus em toda a Alemanha. A polícia de Munique informou que os militantes de extrema direita respeitaram até agora a proibição de manifestações ou reuniões junto à nova sinagoga da cidade, que foi inaugurada oficialmente nesta quinta-feira.

Agencia Estado,

10 Novembro 2006 | 08h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.