EFE/Uli Deck
EFE/Uli Deck

Polícia alemã reabre estação de trem que havia sido esvaziada após ameaça de bomba

Após local ser inspecionado com a ajuda de cães farejadores e especialistas em explosivos, movimento voltou ao normal; país está em alerta após prisão de refugiado sírio acusado de planejar ataque

O Estado de S.Paulo

11 Outubro 2016 | 11h00

BERLIM - A polícia federal alemã reabriu uma estação ferroviária na cidade de Rastatt, no sudoeste do país, por não encontrar elementos suspeitos após receber uma ameaça de bomba recebida nesta terça-feira, 11, por volta das 9h15 locais (4h15 em Brasília), segundo um porta-voz.

O local havia sido esvaziado e inspecionado com a ajuda de cães farejadores e especialistas em explosivos.

A Alemanha está em um estado elevado de alerta depois que um refugiado sírio foi preso na segunda-feira acusado de planejar um ataque a bomba.

Bélgica. No distrito de Molenbeek-Saint-Jean, em Bruxelas, um alerta de bomba - que havia levado à desocupação de uma escola pública com cerca de 300 alunos - foi levantado nesta terça-feira, de acordo com a Polícia local.

A decisão foi tomada depois de uma inspeção feita pelos agentes no colégio, onde não foi detectado qualquer perigo, e as crianças puderam voltar às aulas.

Mais cedo, a direção da escola havia recebido um telefonema que advertia sobre a presença de explosivos no local e nos arredores, segundo a agência de notícias Belga.

Na segunda-feira, outros dois falsos alertas de bomba obrigaram a fechar e esvaziar alguns edifícios oficiais em Bruxelas, como a sede da Promotoria da cidade e o Palácio de Montesquieu, onde ficam as salas civis do tribunal da cidade. / REUTERS e EFE

Mais conteúdo sobre:
BélgicaAlemanhaTerrorismoBomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.