Polícia atira bombas de gás em ativistas no Egito

Policiais lançaram neste sábado bombas de gás lacrimogêneo contra manifestantes em frente da Suprema Corte do Egito, no Cairo, no dia em que milhares de militantes fizeram atos nas cidades do país para marcar a criação de um grupo opositor ao presidente Mohamed Morsi.

Agência Estado

06 de abril de 2013 | 16h09

O prédio da Suprema Corte também abriga os escritórios da Procuradoria do Estado, que abriu diversas investigações contra integrantes da oposição. Apoiadores do grupo 6 de Abril também realizaram ações em Mahalla, cidade industrial, onde uma greve trabalhista, há cinco anos, descambou para confrontos mortais com a polícia.

Os distúrbios na cidade, em 6 de abril de 2008, assinalaram uma escalada no movimento de protesto contra o ex-presidente militar Hosni Mubarak, derrubado do poder no início de 2011 por um levante popular. Ativistas também disseram que o 6 de Abril fez manifestações neste sábado em Alexandria, o segundo maior município do país. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitoprotestospolícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.