Polícia atribui explosão em ´spa´ de Tóquio a negligência

Incidente, que deixou três mortos e oito feridos, foi causado por vazamento de gás

Agencia Estado

21 Junho 2007 | 13h07

A polícia suspeita que a explosão ocorrida ontem num "spa" de luxo em Tóquio, que causou três mortes, pode ter sido causada por uma negligência do pessoal do estabelecimento, informou nesta quarta-feira, 20, a agência Kyodo. Agentes da Polícia se deslocaram hoje até o local para continuar sua investigação. Também estão sendo interrogados os proprietários do negócio e seus empregados. A explosão, na tarde da última terça, no bairro comercial de Shibuya, matou três mulheres e provocou ferimentos em mais oito pessoas. Segundo as primeiras pesquisas, a explosão que devastou o edifício de dois andares, anexo às instalações principais do "spa", foi causada por um vazamento, devido à má ventilação do gás natural que ajuda a aquecer a água. Os bombeiros acreditam que o gás era metano, que é inodoro e incolor, portanto difícil de ser percebido. Os diretores do spa Shiespa afirmaram que até o momento do acidente não tinha sido detectada nenhuma anomalia no sistema de refrigeração e que o anexo contava com um detector com alarme, que não disparou. Por enquanto a Polícia não encontrou nenhum detector como o descrito pelos responsáveis do "spa" entre os escombros do edifício.

Mais conteúdo sobre:
spa Tóquio Shiespa explosão vídeo bbc

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.