Polícia boliviana está em pé de guerra

O presidente Hugo Banzer empossou nesta quinta-feira o novo comandante da polícia, general Wálter Osinaga, em meio a uma crise sem precedentes na instituição. Banzer aceitou a renúncia ao cargo do anterior comandante, general Roberto Pérez, que foi forçado a pedir demissão após a divulgação de uma fotografia em que aparece abraçando uma policial a quem supostamente promoveu e concedeu outros privilégios à margem dos estatutos da instituição. No entanto, a nomeação de Osinaga encontrou resistência por parte de um importante setor da polícia liderado pelo general Hugo Lora, que não apenas não reconhece o direito do novo comandante de acesso ao cargo como considera que Osinaga representa um risco para a instituição, por pertencer, segundo denúncias, ao partido de Banzer, o Ação Democrática Nacionalista (ADN). Osinaga assume o cargo no momento em que um grupo de policiais reformados - vários deles acusados de violações aos direitos humanos enquanto trabalhavam para os serviços de inteligência - lançou um novo grupo político destinado a "liqüidar com a corrupção e com a classe política" e a impedir que o governo cometa mais abusos contra o setor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.