Polícia britânica avalia novos dados na morte de Diana

A polícia da Grã-Bretanha afirmou ontem que estuda novos elementos sobre o acidente automobilístico que matou a princesa Diana em Paris, em 1997, juntamente com seu namorado, Dodi al-Fayed, e o motorista do veículo, Henri Paul, incluindo a alegação de que teria sido morta por um membro do Exército britânico. Em um comunicado, a corporação afirmou que está "avaliando a relevância e a credibilidade das informações", sem entrar em detalhes. "Isso não é uma nova investigação."

LUCIANA ANTONELLO XAVIER, Agência Estado

18 de agosto de 2013 | 12h41

Segundo a polícia, o procedimento não faz parte de uma apuração sobre a hipótese de assassinato. Diana, Dodi e seu motorista morreram quando o carro em que estavam perdeu o controle e bateu, em um túnel da capital francesa, enquanto era perseguido por fotógrafos. Fontes: Dow Jones Newswires e O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
InvestigaçãoDodi al-FayedHenri Paul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.