Polícia britânica caça mais cinco suspeitos de participar do complô

A Grã-Bretanha informou às autoridades americanas que cinco suspeitos de envolvimento no complô para explodir aviões em pleno vôo podem estar ainda à solta, disse à BBC uma alta fonte do Congresso dos Estados Unidos. Residências e empresas em várias partes da Inglaterra estão sendo alvo de buscas policiais. As 24 pessoas presas na quinta-feira suspeitas de conexão com o plano estão sendo interrogadas. Fontes da segurança disseram que os detidos são muçulmanos nascidos na Grã-Bretanha.A polícia está convencida de que os 24 suspeitos presos seriam os participantes-chave do complô, mas que eles fazem parte de uma rede mais ampla e global. Agentes de inteligência americanos acreditam que os suspeitos esperavam realizar um "ensaio" de sua operação, seguido de ataques reais em até dez aviões dentro de poucos dias.Com base na legislação antiterror, o governo britânico congelou as contas bancárias de 19 dos detidos, e tem 28 dias para formular uma acusação contra os suspeitos ou libertá-los. Os serviços de segurança na Grã-Bretanha, Estados Unidos e Paquistão dizem que estão monitorando o suposto complô há mais de um ano.O Ministério do Exterior do Paquistão afirmou que recentes prisões no país foram coordenadas com as prisões de suspeitos realizadas na Grã-Bretanha. O Paquistão desempenhou um papel muito importante na investigação, disse a porta-voz do ministério, Tasnim Aslam.Um correspondente da BBC na capital paquistanesa, Islamabad, disse que esta é uma questão extremamente delicada para o Paquistão porque alguns militantes que realizaram atentados suicidas no sistema de transporte de Londres, no ano passado, cursaram escolas religiosas islâmicas no Paquistão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.