Ben STANSALL / AFP
Ben STANSALL / AFP

Polícia britânica considera ataque que matou três pessoas em Reading como ato 'terrorista'

Crime deixou três mortos e três pessoas gravemente feridas no último sábado; Um suspeito de 25 anos foi detido

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de junho de 2020 | 08h29

A polícia do Reino Unido classificou como "ataque terrorista" a ocorrência de um crime com facadas em um parque na cidade de Reading, no último sábado, 20. A ação  deixou três mortos e três pessoas gravemente feridas, segundo autoridades.

"A polícia antiterrorista pode agora confirmar que os atos, ocorridos em um parque da cidade, foram declarados como um incidente terrorista", afirma um comunicado da força de segurança local.

No sábado, a polícia e os serviços de resgate foram acionadas para atender a alertas de um incidente no qual várias pessoas foram esfaqueadas em Forbury Gardens por volta das 19h, no centro de Reading, uma cidade de 200 mil  habitantes que fica 60 km da capital da Inglaterra.

De acordo com testemunhas citadas pela agência britânica PA, um homem atacou vários grupos reunidos no parque, que aproveitavam a tarde ensolarada após semanas de confinamento.

O personal trainer Lawrence Wort disse que o parque estava cheio de grupos socializando na grama quando "uma pessoa solitária entrou, de repente gritou algumas palavras que não foi possível entender e contornou um grupo de 10 pessoas, tentando esfaqueá-las. Ele esfaqueou três deles, severamente no pescoço e debaixo dos braços, e depois se virou e começou a correr em minha direção, e nós nos viramos e começamos a correr" explicou Wort.

Um suspeito de 25 anos foi detido logo após o ataque.

A secretária do Interior do Reino Unido, Priti Patel, postou no Twitter: “Profundamente preocupado em ouvir relatos de um incidente em Reading. Meus pensamentos estão com todos os envolvidos, incluindo policiais e equipes de emergência no local". 

O ato aconteceu perto de um local onde havia sido organizada algumas horas antes uma manifestação do movimento "Black Lives Matter" (Vidas negras importam), mas os organizadores não acreditam que o ataque tem relação com o evento. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.