Polícia britânica explode carro suspeito em Glasgow

Pacote suspeito encontrado no metrô também é detonado em Londres

Agencia Estado

03 Julho 2007 | 15h26

Em meio ao avanço das investigações sobre os atentados frustrados em Londres e Glasgow na semana passada, a polícia britânica realizou na manhã desta terça-feira, 3, uma série de explosões controladas em um veículo e em um pacote suspeitos encontrados nas duas cidades. Em Glasgow, na Escócia, foram realizadas três explosões em um veículo estacionado próximo a uma mesquita. Segundo a polícia, haveria ligações entre o carro encontrado e as investigações sobre o ataque ao aeroporto da cidade no sábado. Apesar disso, não foram encontrados explosivos no carro. Também nesta terça-feira, a polícia detonou um pacote suspeito encontrado perto da estação de metrô Hammersmith, no oeste de Londres. Mais uma vez, não houve indicação da presença de explosivos no pacote encontrado. Nos dias anteriores, a polícia já havia promovido explosões controladas em dois veículos encontrados no hospital Royal Alexandra, em Glasgow, onde alguns dos suspeitos pelos atentados trabalhavam.Oito pessoas já foram presas por suposto envolvimento com o planejamento dos atentados de sexta-feira em Londres e de sábado em Glasgow. Um dos suspeitos, um médico indiano, foi preso em Brisbane, na Austrália.Tentativas relacionadas Os investigadores que trabalham no caso afirmam que as duas tentativas de atentado, em Londres e em Glasgow, estão relacionadas.Na madrugada de sexta-feira, dois carros carregados com cilindros de gás e pregos foram encontrados em locais de grande movimento no centro de Londres.No dia seguinte, dois homens tentaram invadir o aeroporto de Glasgow em um carro em chamas. O veículo também trazia cilindros de gás e pregos. Nenhuma das tentativas de ataque deixou vítimas. O temor de que novas tentativas sejam feitas levou o governo britânico a elevar o nível de segurança no país, de "severo" para "crítico" - o mais alto nível de risco na escala do país, que indica que um ataque pode estar "iminente".Matéria alterada às 09h20.

Mais conteúdo sobre:
GlasgowReino Unidoatentados

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.