Polícia britânica foi alertada antes de atentado ao metrô

Um homem que diz ter conhecido dois dos culpados por um atentado contra o metrô de Londres, cometido em julho de 2005, tentou avisar a polícia da ameaça, informa um jornal britânico neste sábado. Martin Gilbertson conheceu Mohammed Sidique Khan e Shehzad Tanweer em Beeston, West Yorkshire, cerca de 300 km ao norte de Londres. Ele disse ao jornal The Guardian que havia sido apresentado aos dois durante uma festa para celebrar os atentados de 11 de setembro de 2001, contra os EUA.Gilbertson disse ter trabalhado como técnico em computação, criptografando e-mails, fazendo a segurança de websites e produzindo vídeos contra o Ocidente para pessoas envolvidas com uma livraria islâmica e um centro juvenil. Ele diz que, em outubro de 2003, ficou tão alarmado com o material que passava por suas mãos que procurou a polícia.Os policiais pediram que o técnico lhes enviasse provas pelo correio, o que ele fez, incluindo uma lista de nomes da qual constavam os de Khan e Tanweer. Ambos foram, mais tarde, identificados como dois dos autores do atentado contra o metrô de Londres em 7 de julho de 2005, no qual morreram 56 pessoas, incluindo os quatro autores do ataque.Um porta-voz das autoridades locais diz que é impossível saber o que houve com o pacote que Gilbertson alega ter enviado à polícia.No sábado, a polícia de West Yorkshire disse não ter comentários a fazer, e pediu que dúvidas sobre o caso fossem levadas à Polícia Metropolitana de Londres, que investiga os ataques ao metrô. A Metropolitana, por sua vez, pediu que as questões fossem encaminhadas para West Yorkshire.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.