Polícia busca suspeito de tiroteio em prédio da Marinha em Washington

Ao menos dez pessoas estão feridas em estado grave, de acordo com as autoridades

O Estado de S. Paulo,

16 de setembro de 2013 | 10h29

Policiais isolam área próxima de prédio da Marinha. Foto: Jacquelyn Martin / AP

 (Atualizada às 11h20) WASHINGTON - A polícia de Washington busca um suspeito de ter baleado ao menos dez pessoas em um prédio da Marinha americana nesta segunda-feira, 16. Todas as vítimas, segundo as autoridades, estão em estado grave. O tiroteio começou às 9h20 (horário de Brasília). O suspeito está cercado entre o terceiro e o quarto andar do prédio.

Veja também:

linkAo Vivo: assista à transmissão da TV americana (em inglês)

Oito dos feridos são civis e dois, policiais. A Casa Branca já foi informada da situação e a segurança em torno do Capitólio, o Congresso americano, foi reforçada. O Aeroporto Ronald Reagan foi fechado.

“O presidente foi informado várias vezes sobre a situação em Navy Yard pela assessora para Segurança Interna e Contraterrorismo, Lisa Monaco e a subchefe de gabinete Alysssa Mastomanaco”, informou a Casa Branca, em comunicado. “O presidente ordenou que sua equipe mantenha contato com a Marinha e o FBI. Pedimos aos cidadãos para seguir as ordens das autoridades.”

Cerca de 3 mil pessoas trabalham em Navy Yard, sede do Quartel de Comando de Sistemas da Marinha. O local foi cercado e as principais vias de acesso ao prédio foram fechadas. O FBI também colabora com a busca do suspeito. . / WASHINGTON POST e AP

Veja imagens do local do tiroteio:

 

Mais conteúdo sobre:
WashingtonEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.