Polícia cerca casa onde estaria suspeito de atentado em Boston

De acordo com a rede de TV CNN, há um homem cercado dentro de um barco na garagem da casa isolada pelos policiais

O Estado de S. Paulo,

19 de abril de 2013 | 20h57

BOSTON - A polícia de Boston informou na noite desta sexta-feira, 19, que houve uma troca de tiros durante uma operação em uma vizinhança de Watertown, Massachusetts. Uma casa na rua Franklin foi cercada.

De acordo com a rede de TV CNN, há um homem cercado dentro de um barco na garagem da casa isolada pelos policiais. Ele seria o suspeito do atentado a Maratona de Boston, Dzhokhar Tsarnaev, que sobreviveu a um cerco durante a madrugada que matou seu irmão Tamerlan.

Mais de 9 mil homens participam da operação. Pouco antes, a polícia informou que não tinha conseguido prender Dzhokhar e levantou o toque de recolher para moradores de Boston.

As autoridades de Massachusetts anunciaram às 19h (horário de Brasília) desta sexta-feira, 19, que o toque de recolher está suspenso. O governador do Estado, Deval Patrick, disse que as pessoas podem sair de suas casas, "mas devem continuar vigilantes."

O governador ressaltou que o suspeito, procurado como um dos autores do atentado que deixou três mortos e 176 feridos na Maratona de Boston, continua solto e é "extremamente perigoso". "Se vocês o virem, não tomem nenhuma atitude, ele é um indivíduo violento e perigoso. Liguem para o departamento de polícia", afirmou Patrick.

O chefe da polícia de Boston, Edward Davis, informou que o suspeito não foi encontrado nesta sexta-feira, mas que as buscas continuam. "Não o prendemos, mas o prenderemos. Eu prometo". "Em nome das pessoas mortas e feridas na Maratona de Boston e do policial morto nesta madrugada, nós estamos comprometidos a concluir este caso. Eu nunca desisto", completou.

Davis informou que dez patrulhas adicionais da polícia de Massachusetts serão deslocadas para a região de Cambridge até o dia 22. A polícia acredita que o suspeito continua em Massachusetts. / Denise Chrispim Marin, Com informações da AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.