Reprodução/Publimetro
Reprodução/Publimetro

Polícia chilena encontra criança de 2 anos desnutrida que mamava em cadela

Autoridades chegaram a ela após denúncia de uma vizinha; a mãe da criança, de nacionalidade peruana, foi encontrada em total estado de embriaguez

O Estado de S. Paulo

03 Setembro 2015 | 18h59

SANTIAGO - A polícia chilena encontrou uma criança de 2 anos totalmente desnutrida mamando diretamente em uma cadela no interior de uma oficina mecânica na cidade de Arica, a 2 mil km de Santiago, informaram nesta quinta-feira, 3, fontes oficiais. Sites de jornais chilenos divulgaram imagens da oficina onde a criança foi encontrada. 

Segundo a polícia, a criança estava seminua, sem sapatos, em estado de desnutrição, com pediculose (afetação da pele por infestação de piolhos) e com uma doença cutânea. Graças à denúncia de uma vizinha, a criança pôde ser levada por carabineiros (polícia) quando perceberam que sua mãe, de nacionalidade peruana, estava em total estado de embriaguez.

O capitão Diego Gajardo, chefe da Subcomissária de Chinchorro Norte, garantiu ao jornal nortista La Estrella, de Arica, que "carabineiros desta unidade chegaram a verificar o que foi apontado pela denunciante, constatando o evidente estado de desnutrição do menor". Além disso, carabineiros conseguiram verificar que o menor "estava extraindo (mamando) leite de um cão que havia no setor", acrescentou Gajardo.

O menino de 2 anos foi levado pela polícia até o Hospital Doutor Juan Noé da cidade de Arica e após exames médicos foi internado na unidade de pediatria por seu estado de desnutrição.

O Serviço Nacional de Menores (Sename) decidiu que quando a criança receber alta médica, ela deverá ser levada a um lar da Corporação para a Nutrição Infantil (Conin) para continuar com o tratamento a fim de melhorar sua saúde.

A mãe da criança compareceu a uma audiência preliminar para confirmar ou modificar a medida de proibição de se aproximar do menino, ditada pelo Tribunal da Família da cidade. / EFE

Mais conteúdo sobre:
ChilecadelaArica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.