Polícia chinesa recupera 21 bebês sequestrados

O principal alvo da rede de tráfico de menores são crianças das zonas rurais mais pobres da China

Efe

15 de dezembro de 2009 | 03h25

A polícia ferroviária de Xangai desarticulou uma rede de tráfico de menores que atuava em cinco províncias da China e recuperou 21 bebês que estavam em seu poder, informou hoje o diário oficial "Shanghai Daily".

 

A operação começou há sete meses, quando uma ronda de rotina realizada pela polícia descobriu em um trem três sequestradores que levavam dois bebês da província de Yunnan (sudoeste do país) para a de Jiangsu (leste).

 

Os três detidos deram pistas às autoridades, que a partir de julho deste ano detiveram outros 44 suspeitos e libertaram 19 crianças.

 

Em abril, o Ministério da Segurança Pública da China iniciou uma campanha para recuperar menores desaparecidos e, segundo dados atualizados em outubro, em meio ano conseguiu resgatar 2.008 crianças.

 

O tráfico de menores na China afeta principalmente crianças das zonas rurais mais pobres e filhos de trabalhadores imigrantes nas cidades, segundo denunciou recentemente a ONG "Save the Children".

 

A ONG afirma que existe uma grande vinculação do tráfico com a reivindicação por parte de casais chineses sem filhos que desejam ajuda nos trabalhos do campo e cuidados quando sejam mais velhos, embora também haja casos de meninos-escravos nas indústrias, apesar da lei chinesa proibir menores de 16 anos trabalhar.

Tudo o que sabemos sobre:
Xangai, tráfico de crianças, China

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.