Polícia confirma causa da morte de mais uma prostituta

As causas das cinco mortes que chocaram a pequena cidade de Ipswich, no leste da Inglaterra, ainda não foram totalmente confirmadas. Nesta quinta-feira, a polícia informou que uma das últimas vítimas encontradas, ainda não identificada, morreu asfixiada. Nos últimos dez dias, foram encontrados os cadáveres de cinco prostitutas nos arredores da cidade. Até o momento, a polícia não apontou nenhum suspeito. Os investigadores só tiveram condições de identificar a causa da morte de duas das cinco vítimas. Além do caso divulgado nesta quinta-feira, a polícia havia informado que Anneli Alderton, de 24 anos, cujo corpo foi achado no último domingo, foi estrangulada.Dois dos cinco corpos encontrados ainda não foram identificados também, mas há suspeitas de que um deles seja o da prostituta Paula Clennel, de 24 anos e o outro seja de Annette Nichols, de 29. Coincidentemente, Paula foi entrevistada na semana passada por uma emissora de televisão e, na ocasião, disse que estava com medo dos recentes ataques.As causas da morte das prostitutas Gemma Adams, de 25 anos, e Tania Nicol, de 19, continuam indefinidas. Os médicos legistas alegam que as dificuldades se devem ao fato de os dois corpos terem sido encontrados na água.Nesta quinta-feira, o jornal britânico The Guardian informou que o assassino responsável pelas mortes que abalaram a pequena cidade não roubou as jóias utilizadas pelas vítimas no momento dos crimes. A revelação reforça a suspeita de que a intenção do criminoso não era roubar as garotas de programa, mas sim, fazer com que a polícia percebesse que se trata de uma campanha contra a prostituição.PistasOs investigadores tentam ainda encontrar o motorista de um BMW azul onde Anneli teria entrado no dia em que foi vista pela última vez, além de achar as peças de roupa das cinco vítimas, que foram encontradas nuas."Gostaríamos de falar com o homem (que dirigia o BMW), mas ainda estamos tentando confirmar os últimos movimentos" da jovem, disse um investigador.Uma amiga da jovem prostituta de 24 anos cujo cadáver foi encontrado no último domingo disse à polícia que o motorista era um "homem gordo", com cabelo curto e escuro, afirmou hoje o tablóide britânico The Sun.Os investigadores tentam ainda descobrir se uma jaqueta e uma bolsa encontradas no rio Orwell, próximo ao local onde três corpos foram achados, são importantes para a investigação.A polícia de Suffolk pediu nesta quinta-feira a colaboração dos cidadãos para encontrar as roupas que as cinco mulheres assassinadas vestiam."Particularmente, estamos fazendo perguntas em relação às roupas usadas por Tania Nicol e Gemma Adams", as duas primeiras mulheres encontradas mortas, disse o investigador.Na última vez em que foram vistas com vida, Tania vestia calça jeans, casaco claro e sapatos de salto rosa brilhante, enquanto Gemma usava um sobretudo preto com capuz, calça jeans e tênis da marca Nike.Novo ataqueSegundo fontes da investigação mencionadas pelo jornal britânico The Times, a polícia teme que o assassino volte a atacar antes de ser preso.A polícia, que recebeu cerca de 5.500 telefonemas de cidadãos sobre o caso, principalmente sobre as peças de roupa, está analisando as gravações das câmeras de segurança instaladas ao longo da estrada A14, que liga os locais onde foram encontrados os corpos e passa próximo a Ipswich.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.