Polícia critica divulgação de imagens de Cho pela NBC

A polícia do Estado americano da Virgínia criticou nesta quinta-feira, 19, a divulgação na noite de quarta-feira de vídeos e imagens enviadas pelo atirador da universidade Virginia Tech a rede de TV americana NBC. Postado no correio entre os dois ataques que compuseram o massacre, o pacote preparado por Cho Seung-hui continha um desafiador e muitas vezes incoerente testamento de 23 páginas, 28 vídeos e 43 fotos. Segundo chefe da polícia da Virgínia, coronel Steve Flaherty, o material possui poucas informações que já não eram de conhecimento das autoridades. Entretanto, Flaherty se disse desapontado com a decisão da NBC de transmitir algumas das imagens e vídeos. "Eu não gosto de pensar que tantas pessoas que não estão acostumadas a esse tipo de imagem tenham que vê-las", disse ele. Em retaliação à atitude da emissora, alguns familiares de vítimas também cancelaram as entrevistas que concederiam à NBC nesta quinta-feira."Pretendíamos conversar com alguns parentes de vítimas esta manhã, mas eles cancelaram sua participação porque ficaram indignados com o fato de a NBC ter divulgado as imagens", afirmou Meredith Vieira, co-apresentadora do programa Today, do canal.Segundo ela, a decisão de veicular as informações foi tomada após grande discussão no departamento de jornalismo da emissora. A diretoria do canal também reconheceu que o material enviado por Cho poderia abalar as famílias das vítimas. No entanto, o presidente da NBC, Steve Capus, defendeu a decisão tomada pela rede, argumentando que apenas uma pequena parte do material foi ao ar. "Acredito que isso é o mais perto que vamos chegar do interior da mente de um assassino. E eu achei que isso deveria ser divulgado", afirmou ele no site da rede, o MSNBC. "Quase todas as redes de notícias do mundo todo chegaram à mesma conclusão, de que era apropriado divulgar essas informações", completou.Apesar da polêmica, o pacote ajudou a explicar um dos maiores mistérios sobre o massacre: onde o Cho esteve e o que ele fez durante a janela de duas horas entre o primeiro ataque, num dos dormitórios da universidade, e o segundo, em um prédio da faculdade de engenharia. Segundo registro do correio, o pacote foi enviado à NBC depois de o estudante ter matado suas duas primeiras vítimas e antes do assassinato das outras 30.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.