Julian Smith/AP
Julian Smith/AP

Polícia da Austrália frustra plano de atentado no dia do Natal

Cinco suspeitos detidos se radicalizaram inspirados no Estado Islâmico, diz chefe da polícia

O Estado de S.Paulo

23 Dezembro 2016 | 00h05

SYDNEY - A polícia australiana frustrou um plano de ataque terrorista na noite desta quinta-feira contra o centro de Melbourne, depois que várias batidas resultaram na detenção de sete pessoas.

O comissário-chefe da polícia do Estado de Victoria, cuja capital é Melbourne, Graham Ashton, afirmou que os detidos planejavam fazer ataques a pontos movimentados da cidade, como a estação ferroviária de Melbourne, a Federation Square e a Catedral de Saint Paul.

"Nessas últimas duas semanas, fizemos uma investigação criminal sobre a formação do que acreditamos ser um complô terrorista", disse Graham Ashton à imprensa.

"Achamos que havia intenção de lançar um ataque de modalidades múltiplas, que incluía uma explosão, a utilização de explosivos, e acreditamos dispor de provas", acrescentou.

Dos sete suspeitos, cinco permanecem detidos. Um homem de 24 anos e uma mulher de 20 anos foram soltos sem nenhuma acusação. Quatro dos detidos nasceram na Austrália de famílias de origem libanesa, e o quinto é um australiano nascido no Egito. Todos estão na faixa dos 20 anos.

"Consideramos que, certamente, eles se radicalizaram sozinhos, ainda que inspirados no Estado Islâmico e em sua propaganda", concluiu Graham Ashton.

As prisões ocorreram após um agressor lançar um caminhão contra uma feira natalina em Berlim, matando 12 pessoas e ferindo outras 48. / AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.