Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Francois Mori / AP
Francois Mori / AP

Polícia belga prende 5 pessoas em operação ligada aos ataques terroristas em Paris

Os procuradores não especificaram se os detidos eram suspeitos, mas acrescentaram que as operações foram realizadas em conexão com os atentados de novembro

O Estado de S. Paulo

21 de dezembro de 2015 | 10h24

BRUXELAS (atualizado às 11h20) - A polícia da Bélgica realizou operações em casas em Bruxelas na noite de domingo e deteve cinco pessoas para interrogatório em uma investigação ligada aos ataques terroristas em Paris que deixaram 130 mortos e mais de 350 feridos em novembro, disseram procuradores federais.

"Dois irmãos foram detidos para interrogatório", disse Eric Van der Sypt, porta-voz da promotoria, referindo-se à operação do domingo. Além deles, um amigo dos irmãos foi preso. O trio será apresentado a um juiz nesta segunda-feira, 21, que determinará se eles podem ser mantidos por mais tempo. Uma segunda operação ocorreu nesta manhã no distrito de Laeken, em Bruxelas, levando à prisão de outras duas pessoas.

A operação aconteceu no sexto andar de um edifício próximo ao Grand-Place de Bruxelas, e contou com a participação de agentes das forças especiais da Polícia Federal. Os moradores da região foram evacuados durante a ação, que durou cerca de cinco horas.

Os procuradores não especificaram se os dois eram suspeitos, mas acrescentaram que as operações foram realizadas em conexão com os ataques em Paris. Não foram encontradas armas ou explosivos durante essa operação, disse Van der Sypt

Após os atentados de novembro, o foco da investigação se voltou à Bélgica, onde diversos suspeitos de ajudar os militantes foram presos.

O cidadão belga fugitivo Salah Abdeslam, suspeito de envolvimento direto nos ataques em Paris, ainda está foragido. /REUTERS, AFP e DOW JONES NEWSWIRES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.