AP Photo/Jeff Chiu
AP Photo/Jeff Chiu

Mulher fere quatro na sede do YouTube e se mata após ataque

Imagens de canais de televisão locais mostram funcionários da empresa deixando o prédio em fila, com os braços rendidos para serem inspecionadas pela polícia

O Estado de S.Paulo

03 Abril 2018 | 18h30
Atualizado 03 Abril 2018 | 19h10

SAN BRUNO, EUA - A polícia da Califórnia e agentes federais responderam a relatos de tiros nesta terça-feira, 3, na sede do YouTube, em San Bruno. Segundo autoridades locais, uma mulher abriu fogo no prédio, feriu quatro pessoas, uma delas internada em estado crítico, e se matou.

+ Em marcha, jovens pedem revolução pelo voto contra armas nos EUA

Imagens de canais de televisão locais mostram funcionários da empresa deixando o prédio em fila, com os braços rendidos para serem inspecionadas pela polícia. O Google disse estar colaborando com as autoridades. 

O Escritório para Alcool, Tabaco, Armas e Explosivos, que monitora ataques a tiros nos Estados Unidos, também enviou agentes para o local. 

Em sua conta no Twitter, o funcionário do YouTube Vadim Lavrusik disse ter visto pessoas correndo e se escondendo após ouvir tiros. “Agora, fomos retirados e estamos em segurança”, escreveu. 

Amigo de um funcionário do Google, Will Hudson disse ter recebido uma mensagem sobre o ataque. “Tem um atirador no meu prédio. Eles estão evacuando as pessoas”, disse. Segundo ele, no entanto, o amigo está seguro e já entrou em contato com a família. 

Representantes do YouTube ainda não se posicionaram. / Associated Press 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.