Polícia da Colômbia captura líder paramilitar

O líder paramilitar colombiano Dairon Alberto Muñoz Torres, mais conhecido como "Índio", foi detido pela Polícia Nacional. O anúncio foi feito pelo general Luis Alberto Pérez, diretor da divisão antinarcóticos da polícia da Colômbia, em Medellín, a 250 quilômetros de Bogotá.

AE, Agência Estado

22 de julho de 2012 | 16h33

Pérez disse a jornalistas que Muñoz, de 43 anos, deverá responder em princípio por formação de quadrilha e suposta participação em assaltos e um número indeterminado de outros crimes, mas a lista de acusações poderá crescer à medida que as investigações progredirem. "Índio" é um conhecido chefe paramilitar e é considerado o segundo na hierarquia da "Oficina de Envigado", surgida na época de Pablo Escobar, narcotraficante fundador do Cartel de Medellín morto em uma operação da polícia colombiana em dezembro de 1993.

O diretor da divisão antinarcóticos da Polícia Nacional da Colômbia disse ainda que "Índio" foi matador de aluguel a mando de Félix Alberto Isaza, o "Beto", preso há dois meses e a quem são atribuídos pelo menos 60 homicídios. "Índio" é casado com uma das irmãs de "Beto". As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Colômbiaparamilitarprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.