Polícia da Palestina detém ativista da Jihad Islâmica

A polícia da Palestina deteve nesta quarta-feira um importante ativista do grupo Jihad Islâmica na Cisjordânia, provocando um violento protesto contra as forças de segurança do líder Yasser Arafat. A prisão ocorreu num momento em que o secretário de Estado dos EUA, Colin Powell, anunciou que realizará um discurso na próxima semana sobre o Oriente Médio.Segundo fontes palestinas e israelenses, os Estados Unidos já não respaldam mais a insistência israelense de que haja uma semana sem violência como condição para a retomada das negociações de paz.Líderes da Jihad Islâmica afirmaram que a polícia palestina capturou Mahmoud Tawalbi, de 23 anos, em uma rua de Jenin e o levou a uma prisão de Nablus, a 25 quilômetros ao sul. As fontes disseram que Tawalbi era apontado por Israel como responsável pelo recrutamento de suicidas e pelo envio destes ao Estado judeu.Em protesto contra a prisão de Tawalbi, cerca de 3.000 palestinos cercaram o prédio da Segurança Preventiva Palestina, em Jenin. Vários manifestantes descarregaram armas, jogaram granadas e queimaram carros. Não há informações sobre feridos.Israel comemorou a detenção. Raanan Gissin, porta-voz do primeiro-ministro Ariel Sharon afirmou que a atitude demonstra que os palestinos "estão fazendo o que eles devem fazer". Gissin disse que Tawalbi já fora detido no passado. "Espero que desta vez eles o mantenham atrás das grades".Em Washington, o Departamento de Estado informou que Powell deverá discursar sobre a situação no Oriente Médio, na próxima segunda-feira, na Universidade de Louisville. No domingo, Powell se referiu aos territórios palestinos como Palestina, afirmando que o futuro Estado deve ser chamado por seu nome apropriado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.