AFP
AFP

Polícia da Tunísia prende sobrinho de suspeito de atentado em Berlim

Garoto de 18 anos havia recebido dinheiro de Anis Amri para se juntar a ele na Europa; ainda não se sabe se jovem ajudou o tio nos ataques de segunda-feira

O Estado de S.Paulo

24 Dezembro 2016 | 11h19

MILÃO - O ministro do Interior da Tunísia disse que a polícia do país prendeu neste sábado, 24, o sobrinho de Anis Amri, suspeito do atentado com um caminhão em uma feira natalina no centro de Berlim na segunda-feira, deixando 12 mortos. Além disso, outros dois suspeitos de pertencer à mesma rede extremista também foram detidos.

O ministro afirmou em um comunicado que Amri havia enviado ao seu sobrinho de 18 anos dinheiro para se unir a ele na Europa. Ainda não se sabe se o jovem ajudou o tunisiano no ataque em Berlim. 

O sobrinho foi preso na cidade de Oueslatia e os outros dois em Túnis.

Amri foi morto na madrugada de sexta-feira em Milão durante uma troca de tiros com policiais, confirmou o titular de Interior da Itália, Marco Minniti, em uma coletiva de imprensa.

O suspeito foi abatido por volta das 3h locais no bairro de Sesto San Giovanni, durante uma batida policial de rotina, de acordo com informações da agência de notícias Ansa. Os policiais haviam pedido para ver um documento de identidade do jovem, que tirou uma arma de sua mochila e abriu fogo contra eles.

Amri havia jurado lealdade ao grupo Estado Islâmico em vídeo, segundo informações de um site de propaganda jihadista. / ASSOCIATED PRESS

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.