Mikhail Maslovski/ Reuters
Mikhail Maslovski/ Reuters

Polícia da Ucrânia prende quatro por morte de militante em Donetsk

Ativista era ligado ao partido de extrema direita Svoboda; mais quatro estão feridos

O Estado de S. Paulo,

14 de março de 2014 | 09h26

KIEV - A polícia da Ucrânia prendeu quatro pessoas no leste da Ucrânia acusadas de incentivar confrontos entre manifestantes rivais nos quais um homem foi morto, informou o Ministério do Interior nesta sexta-feira, 14. Os confrontos foram o pior incidente de violência na ex-república soviética desde a derrubada do presidente pró-Rússia Viktor Yanukovich no mês passado.

Um homem de 22 anos morreu esfaqueado em Donetsk, coração da comunidade ucraniana de fala russa, depois que manifestantes pró-Moscou entraram em confronto com grupos rivais que defendem a integração com a Europa e denunciam a invasão da Rússia na península da Crimeia. Quatro pessoas permanecem internadas em consequência de ferimentos ocorridos nos confrontos.

O partido de extrema direita Svoboda, contrário às políticas russas, disse que o homem morto era um de seus ativistas locais. "Os quatro primeiros organizadores e líderes dos distúrbios em massa foram encontrados e detidos durante a noite", disse o ministro do Interior, Arsen Avakov, em sua página no Facebook.

"Diante das primeiras evidências durante a noite, estas detenções são apenas o começo. Nós não iremos devagar com bandidos com facas... Uma investigação sobre as ações da polícia durante esses eventos também vai continuar."

Donetsk, cidade de um milhão de habitantes, estava calma nesta sexta de manhã. / REUTERS

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.