Yuri Gripas/Reuters
Yuri Gripas/Reuters

Polícia de Cleveland usa força excessiva, diz relatório

Documento do Departamento de Justiça norte-americano aponta comportamentos abusivos e violentos dos oficiais da cidade

Estadão Conteúdo

04 de dezembro de 2014 | 17h25

Uma investigação do Departamento de Justiça norte-americano concluiu que a divisão da polícia de Cleveland tem um padrão de práticas de usar força excessiva, tanto no uso de armas como no uso de técnicas não fatais.

A polícia do estado está enfrentando intensas críticas sobre um recente tiroteio que tirou a vida de um menino de doze anos que estava com uma arma de brinquedo.

O anúncio foi feito pelo procurador-geral americano Eric Holder, em Cleveland, que tem dedicado grande parte de seu tempo com problemas de uso da força pela polícia. Na noite de quarta-feira, após o grand jury de Nova York decidir não condenar um policial pela morte de um homem negro, Holder anunciou que seria feita uma investigação de direitos humanos sobre o incidente.

Autoridades de Cleveland concordaram que um monitor de fora ajude a aprimorar seus treinamentos e práticas.

De acordo com o Departamento de Justiça, os problemas na polícia de Cleveland incluem uso excessivo de força em tiroteios e tiros na cabeça; uso excessivo ou em retaliação de armas de choque elétrico, spray químico e golpes com os punhos; uso de força excessiva contra pessoas com deficiências mentais e uso de táticas arriscadas que tornam o uso da força inevitável. /Dow Jones Newswires

Mais conteúdo sobre:
EUACLEVELAND

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.