Polícia de Israel reforça alerta após protestos

Manifestações se espalharam após morte de árabe; país não anunciava uma situação de segurança tão crítica desde o fim do conflito mais recente na Faixa de Gaza

Estadão Conteúdo

09 de novembro de 2014 | 12h40

A polícia de Israel elevou os níveis de alerta neste domingo, após os protestos que se espalharam pelo país contra a morte de um árabe israelense de 22 anos que aparece em um vídeo tentando recuar de policiais. O primeiro-ministro do país prometeu responder com severidade a qualquer distúrbio.

Milhares de árabes foram às ruas no sábado para protestar contra o assassinato do jovem e muitos atiraram pedras e coquetéis molotov contra a polícia. O ato continuou neste domingo, com uma greve geral anunciada por líderes da comunidade árabe em Israel e manifestações nas portas de universidades e outras instituições. Essas tensões se somam a outras que já explodiam em Jerusalém, onde palestinos da parte leste da cidade tem entrado em conflitos quase diários com policiais para conseguirem acesso a um local considerado sagrado.

O porta-voz da polícia, Micky Rosenfeld, afirmou que as forças de segurança reforçaram as medidas de segurança e elevaram o nível de alerta para o segundo patamar mais alto. Israel não anunciava uma situação de segurança tão crítica desde o fim do conflito mais recente na Faixa de Gaza.

Eu seu encontro semanal com o Parlamento, o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, fez advertências contra o prosseguimento da violência. "Israel é uma nação de lei. Qualquer um que violar a lei será punido severamente. Nós não vamos tolerar distúrbios e tumultos", disse. "Eu instrui o Ministério do Interior para que use todas as medidas cabíveis, incluindo analisar a possibilidade de revogar a cidadania daqueles que pedem a destruição do Estado de Israel."

A raiva da comunidade árabe no país irrompeu após um incidente na manhã do sábado na vila de Kfar Kana. Segundo a polícia, oficiais abriram fogo contra um homem armado com uma faca que tentava atingi-los. Imagens de câmeras de segurança mostraram depois um homem que batia repetidamente na janela de uma viatura com algum objeto. Quando os policiais saíram do veículo para confrontá-lo, o suspeito começou a recuar e foi alvejado. Os oficiais o levaram a um hospital, onde ele morreu.

O departamento de investigações interno da polícia de Israel está investigando a morte para determinar se os policiais seguiram o protocolo correto. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Isarelprotestosalerta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.