NIR ELIAS/REUTERS
NIR ELIAS/REUTERS

Polícia de Israel tira computadores da web após ameaça de vírus

Na semana passada, ministérios também sofreram ciberataque; não se sabe se houve danos

estadão.com.br, Estadao.com.br

25 de outubro de 2012 | 17h19

TEL-AVIV - Os escritórios da polícia de Israel receberam ordens às 10h30 (horário local) desta quinta-feira, 25, para desconectar todos os computadores da internet e usar somente a rede interna, depois de receberem informações a respeito de um ciberataque, disse a Efe. Os funcionários também estão proibidos de usar CDs ou dispositivos USB nos equipamentos. Técnicos estão apurando se houve alguma infecção, mas especula-se que se trata de um caso isolado.

Veja também:

linkApós ataques aéreos, ministro ameaça Israel

linkEgito media trégua informal entre Israel e Gaza

linkAiatolá do Irã acusa EUA e Israel de tentarem dividir muçulmanos

A ameaça ocorre uma semana depois de um ciberataque em ministérios e instituições oficiais. O vírus foi disseminado em um e-mail com o nome do chefe do Estado-Maior das Forças Armadas israelenses, Benny Gantz, por meio de mensagens com declarações de políticos e solicitações de amizade no Facebook. Diante do problema, o Ministério do Exterior orientou representantes estrangeiros a ficarem atentos, de acordo com a imprensa da região.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelciberataquevírusBenny Gantz

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.