Polícia detém menor por incêndio de ônibus em Marselha

Um menor foi detido nesta sexta-feira em Marselha, suspeito de participação no incêndio de um ônibus, que deixou uma jovem passageira em estado crítico e pelo qual quatro adolescentes já foram presos. Segundo fontes policiais, o jovem foi detido pouco depois das 6h (2h de Brasília), no bairro de La Renaude, perto do local do incêndio de sábado. A detenção aconteceu horas depois de um juiz de instrução de Marselha, no sudeste da França, processar quatro menores, todos entre 15 e 17 anos. Os quatro foram acusados de "incêndio voluntário causando mutilação ou invalidez permanente". Outro, de menos de 16 anos, compareceu como testemunha e ficou livre. O juiz atendeu aos pedidos do Ministério Público, segundo o promotor Jacques Beaume. A estudante de origem senegalesa Mama Galledou, de 26 anos, sofreu queimaduras graves em 60% do corpo. O incêndio foi um dos vários registrados no primeiro aniversário dos distúrbios em dezenas de bairros do país. Segundo o promotor, os jovens teriam atuado por "mimetismo", imitando a queima de ônibus na periferia de Paris. Ele acrescentou que os cinco eram conhecidos pela Polícia por receptação de motos e vandalismo, mas nenhum deles havia sido fichado como delinqüente. Três deles admitiram "ato relacionados com o incêndio", mas não reconheceram a autoria direta. A lei prevê um máximo de 30 anos de prisão e até a cadeia perpétua se a vítima morrer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.