Polícia dispersa protestos e prende líder da oposição na Bielo-Rússia

Polícia e manifestantes voltaram a se enfrentar neste sábado em Minsk, durante novo protesto contra a reeleição do presidente Alexander Lukashenko. Pelo menos 1.500 pessoas se reuniram no centro da capital e tentaram chegar até uma prisão onde estão sendo mantidos manifestantes presos em protestos anteriores. Tropas de choque da polícia usaram cassetetes e bombas de efeito moral para obrigar o recuo da multidão. Muitos manifestantes foram presos, entre eles estaria um dos líderes da oposição, Alexander Kozulin, derrotado na eleição do último domingo. Pelo menos dois manifestantes ficaram feridos. A oposição da Bielo-Rússia anunciou a criação de um amplo movimento para pôr fim à ?ditadura? do presidente Alexandr Lukachenko, no poder desde 1994. A oposição acusa de fraudulenta as eleições presidenciais de domingo passado, vencidas por Lukachenko com mais de 80% dos votos. Segundo dados oficiais, nove pessoas ficaram feridas, oito das quais agentes de segurança. Mas correspondentes de agências internacionais estimam em pelo menos 20 o total de feridos, incluindo um jornalista americano. ?Vi várias pessoas com as cabeças ensangüentadas?, disse Valeri Sharanov, da agência EFE.

Agencia Estado,

25 Março 2006 | 18h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.