Polícia do Haiti reconquista três cidades

Seguidores do presidente do Haiti, Jean-Bertrand Aristide, ergueram barricadas em chamas para deter um levante rebelde que se espalhou por 11 cidades e já causou 42 mortes. Funcionários da ONU avisam que o país enfrenta uma crise iminente de falta de alimentos. Tiros se fizeram ouvir durante a noite em Cap-Haitien, segunda maior cidade do país, e partidários de Aristide supostamente teriam incendiado um restaurante e diversos quiosques de loteria de propriedade de rebeldes. Pessoas não identificadas jogavam pedras e garrafas contra automóveis em movimento.Autoridades informam que policiais, com o apoio de milicianos pró-Aristide, conseguiram repelir os rebeldes em Dondon, a 18 km de Cap-Haitien. Apoiadores do presidente incendiaram as casas de nove ativistas da oposição, denuncia a Rádio Vision 2000.A polícia também retomou o controle da cidade portuária de St. Marc e da vizinha Grand-Goave. Pelo menos dois homens foram baleados em St. Marc e um terceiro, supostamente morto por apoiadores de Aristide, teve o corpo decapitado jogado numa estrada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.