Polícia do Irã prende suposta serial killer inspirada em Agatha Christie

Iraniana é acusada de ter matado seis pessoas após planejar crimes com o cuidado dos vilões da escritora inglesa.

BBC Brasil, BBC

24 de maio de 2009 | 07h45

As autoridades no Irã afirmam que uma mulher acusada de ter matado pelo menos seis pessoas disse que se inspirou nos romances policiais da escritora inglesa Agatha Christie.

O promotor da cidade de Qazvin (160 quilômetros a noroeste da capital, Teerã), Mohammad Baqer Olfat, disse que a suposta serial killer, chamada Mahin, foi presa na semana passada e confessou ter planejado os assassinatos cuidadosamente.

A suposta assassina, de 32 anos, disse que abordava mulheres mais velhas em templos durante as orações. Segundo a polícia, Mahin contou que dava carona às vítimas e oferecia-lhes suco de frutas com anestésico. Em seguida, elas eram asfixiadas e tinham seus pertences roubados.

Os corpos eram abandonados em locais remotos.

A mulher, que está sendo qualificada no Irã como a primeira serial killer do país, disse à polícia que cometeu os crimes em um período de quatro meses e que seu objetivo era arranjar dinheiro para pagar dívidas de cerca de US$ 25 mil.

Agatha Christie (1890-1976) tornou-se mundialmente famosa com romances como Assassinato no Expresso do Oriente e O Caso dos Dez Negrinhos BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.