Polícia do Nepal atira em multidão; oposição rejeita o rei

Forças de segurança nepalesas abriram fogo contra dezenas de milhares de manifestantes que marchavam em direção ao palácio do rei, para exigir o fim do governo monárquico. Pelo menos quatro pessoas ficaram feridas pelas balas, e dezenas de outras foram machucadas por policiais usando cassetetes de bambu.O confronto se deu no bairro de Thapathali, na capital, Katmandu, a cerca de 5 km do palácio real. Soldados e policiais abriram fogo com balas de borracha e chumbo, no momento em que uma vasta onda de manifestantes varria a periferia da cidade e se deslocava rumo ao palácio."Forças de segurança abriram fogo contra a multidão, sem aviso, ferindo muitos de nós", disse Ganesh Shrestha, ferido de raspão por um tiro no braço. No Hospital Norvic, dezenas de feridos abarrotam os corredores.A passeata ocorreu depois de a aliança de partidos de oposição do Nela ter rejeitado a oferta feita pelo rei Gyanendra, que se propôs a nomear um primeiro-ministro. O Nepal vive mergulhado numa crise política desde que o rei assumiu poderes ditatoriais, em 2005."Não aceitaremos... Continuaremos a protestar", disse Madhav Kumar Nepal, secretário-geral do Partido Comunista do Nepal, um dos sete partidos que compõem a aliança, ao discursar para uma multidão em Katmandu.Enquanto líderes oposicionistas exortavam a multidão, soldados em veículos blindados e longas fileiras de tropas de choque bloqueavam importantes esquinas na rota do palácio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.