Polícia do Paquistão detém sete suspeitos de atentado

No incidente, 54 pessoas morreram e outras 200 ficaram feridas

EFE

22 de dezembro de 2007 | 06h04

As forças de segurança paquistanesas detiveram sete pessoas suspeitas de participação no atentado de sexta-feira contra o ex-ministro do Interior, que causou a morte de 54 pessoas, em uma localidade do norte do país, informaram fontes policiais. As fontes, citadas neste sábado pelo canal de televisão "Dawn", disseram que os detidos são sete estudantes de uma escola corânica da localidade de Turangzai, próxima ao local do atentado. A madraça foi invadida pelas forças de segurança logo após o ataque contra o ex-ministro. Os suspeitos foram levados a um local "desconhecido" para "interrogatórios", segundo a "Dawn". O alvo do terrorista suicida era o ex-ministro do Interior Aftab Khan Sherpao, que escapou ileso; entretanto, morreram outras 54 pessoas e 200 ficaram feridas.  As vítimas rezavam, junto com Sherpao, no interior de uma mesquita no seu sítio do ex-ministro em Charsadda, na província da Fronteira Noroeste. Havia mil fiéis na mesquita para a Festa do Sacrifício muçulmana. O terrorista entrou no templo com cinco a seis quilos de explosivos. O Paquistão sofre uma onda de atentados desde o assalto militar à Mesquita Vermelha de Islamabad, em julho.

Tudo o que sabemos sobre:
AtentadoPaquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.