Polícia e homossexuais se enfrentam na China

Após os confrontos alguns homossexuais foram retidos durante várias horas pela Polícia e interrogados

EFE,

30 de agosto de 2009 | 03h28

A cidade chinesa de Cantão viveu esta semana vários confrontos entre a Polícia e homossexuais em um parque muito frequentado pelos segundos e do qual tentaram ser expulsos em várias ocasiões, informou hoje a imprensa oficial chinesa.

 

Os enfrentamentos, no Parque do Povo, levaram a uma centena de homossexuais a se manifestar contra a brutalidade policial, mostrada em alguns vídeos na Internet, destacou o jornal "China Daily".

 

Ah Qiang, membro de uma organização homossexual da cidade, se queixou ao jornal que seu grupo não entende o propósito da campanha policial: "O parque está aberto para todo mundo, por que não podemos ficar ali?", se lamentou.

 

A Polícia de Cantão alega que a campanha não persegue o homossexualismo, mas supostos casos de assédio denunciados por outras pessoas no parque, onde a cada dia se reúnem uma centena de membros homossexuais, que também por sua vez denunciaram em várias ocasiões terem sido perseguidos.

 

Após os confrontos alguns homossexuais foram retidos durante várias horas pela Polícia e interrogados.

 

Durante décadas o Governo chinês considerou o homossexualismo como um transtorno mental, e embora oficialmente já não se segue essa política o coletivo continua sofrendo discriminações no país, e muitos de seus membros escondem seu sexualidade.

Tudo o que sabemos sobre:
CONFRONTOHOMOSSEXUAIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.