Polícia e manifestantes entram em confronto durante protestos

Centenas protestavam contra a derrubada de árvores de uma praça para a construção de um shopping

Agência Estado

31 Maio 2013 | 12h28

ISTAMBUL - A polícia turca usou gás lacrimogêneo e água pressurizada para dispersar um protesto de centenas de pessoas que tentavam evitar que árvores fossem arrancadas de um parque de Istambul.

Vários manifestantes ficaram feridos quando, ao serem perseguidos pela polícia, subiram num muro que caiu. Pelo menos duas pessoas - dentre elas um conhecido jornalista - foram feridos na cabeça por latas de gás lacrimogêneo. Dois membros da oposição no Legislativo estão entre as várias pessoas hospitalizadas após terem sido intoxicadas pelo gás, informou a agência de notícias privada Dogan.

A polícia dispersou a multidão no quarto dia de protestos contra o projeto do governo de reformular a principal praça de Istambul, a Taksim. Em seguida, os policiais entraram em confronto com manifestantes nas áreas próximas.

Os manifestantes exigem que o parque Gezi, que fica na praça, fique protegido no projeto que inclui também a construção de um shopping center. Muitos também reclamaram do primeiro-ministro Tayyip Erdogan, cujo governo, de raízes islâmicas, tem sido visto como cada vez mais autoritário de intransigente em seu terceiro mandato. / AP

Mais conteúdo sobre:
ProtestosTurquia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.