Polícia e manifestantes entram em confronto na Tailândia

Partidários da Aliança Democrática do Povo ocupam prédio do governo e exigem renúncia do primeiro-ministro

Reuters, com BBC,

29 de agosto de 2008 | 04h26

Nesta sexta-feira, 29, a polícia tailandesa entrou em confronto com os manifestantes que ocupam o prédio do governo desde terça-feira. Os mais de 10 mil manifestantes tentam derrubar o governo. Pelo menos 15 pessoas foram presas. Gás lacrimogêneo foi usado e uma briga entre os policias e os manifestantes da Aliança Democrática do Povo (PAD). Ao menos 15 pessoas foram presas e a polícia forçou a abertura dos portões, informou um repórter da Reuters. PAD, cujos protestos de 2005 contribuíram para a queda do então primeiro-ministro Thaksin Shinawatra um ano depois, afirma que os manifestantes ficaram no local até a queda do atual governo. Há pelo menos 4 mil manifestantes no prédio. O grupo diz que o primeiro-ministro é uma marionete do ex-premiê Shinawatra. Segundo o correspondente da BBC em Bangcoc Jonathan Head, o movimento não conta com grande simpatia entre a população, mas tem o apoio de grupos com grande poder financeiro e de setores do Exército. Entretanto, segundo o repórter, o comandante do Exército já avisou que suas tropas não vão se envolver na polêmica, e é provável que a polícia não tenha homens e equipamentos suficientes para barrar os manifestantes.  Na quinta-feira, Sundaravej disse que não usaria a força para retirar os manifestantes que ocupam o prédio do governo. As táticas utilizadas pelo premiê para combater os manifestantes vêm mudando nos últimos dias. Na noite de quarta-feira ele ordenou o posicionamento das forças policiais em frente ao prédio depois que o Tribunal Civil de Bangcoc emitiu mandatos de prisão contra nove líderes do movimento.

Tudo o que sabemos sobre:
Tailândiamanifestaçãogoverno

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.