Polícia egípcia dispara gás lacrimogêneo contra manifestantes

A polícia egípcia disparou gás lacrimogêneo e canhões de água em centenas de manifestantes islâmicos que se manifestavam perto do Ministério da Defesa nesta quarta-feira no Cairo, informou a mídia estatal.

Reuters

01 de janeiro de 2014 | 13h00

Protestos têm sido organizados por apoiadores do ex-presidente islâmico Mohamed Mursi desde que o exército o afastou do cargo em julho, após protestos em massa contra seu governo.

Nesta quarta, o site estatal Al-Ahram disse que cerca de 300 estudantes universitários e membros da Irmandade Muçulmana haviam bloqueado uma rua próxima do Ministério da Defesa e que protestavam contra a polícia e o exército.

"A polícia teve de usar canhões de água e gás lacrimogêneo após os estudantes se recusarem a liberar a rua e sair", disse o Ahram, acrescentando que alguns manifestantes foram presos.

A polícia também usou gás lacrimogêneo contra manifestantes estudantis pró-Mursi da principal universidade estatal, na cidade de Zakazik, no Delta do Nilo, cidade natal de Mursi.

(Por Yasmine Saleh)

Tudo o que sabemos sobre:
EGITOMANIFESTACOESPOLICIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.