Polícia egípcia procura 19 suspeitos de ligação com atentados

Os organismos de segurança egípcios elaboraram uma lista com os nomes de 19 supostos terroristas acusados de ligação com os atentados cometidos no Sinai entre outubro de 2004 e abril de 2006, segundo fontes policiais. Ainda não se sabe se a lista inclui os seis supostos terroristas mortos nos últimos três dias durante a campanha policial em reação ao atentado de 24 de abril na cidade turística de Dahab, no leste do Sinai.As autoridades anunciaram hoje a morte de um dos egípcios feridos no ataque, o que eleva a 19 o número das vítimas mortais. Entre elas havia seis estrangeiros. Segundo as fontes, citadas hoje pelo jornal estatal "Al Ajbar", a polícia liga 19 pessoas ao ataque de Dahab e aos dois atentadossuicidas de 26 de abril em Al-Gorah (norte do Sinai), nos quais morreram os dois atacantes.Existe a suspeita de que as mesmas pessoas estejam relacionadas com os atentados de outubro de 2004 e julho do ano passado em Taba e Sharm el-Sheikh, que mataram 34 e 60 pessoas, respectivamente.A lista dos mais procurados foi elaborada a partir de informações obtidas durante os interrogatórios de suspeitos detidos após os ataques de Dahab, acrescentaram as fontes. Pelo menos 150 pessoas foram detidas durante os últimos nove dias. Só cinco delas foram acusadas de relação com os atentados.Os organismos de segurança tinham identificado o foragido Nasr Khamis al Malahi como "cérebro" dos ataques de Dahab e Al-Gorah, cuja autoria nenhum grupo assumiu até o momento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.