Polícia encontra 12 bombas caseiras em ferry nas Filipinas

Artefatos eram feitos de garrafas cheias de pregos e explosivos, conectadas por um cabo ao detonador

EFE

26 de julho de 2009 | 05h34

A Guarda Litorânea das Filipinas descobriu 12 bombas caseiras em um ferry ao sudeste de Manila, no fim de semana que antecede o debate sobre o estado da nação, que acontece nesta segunda-feira, informaram neste domingo fontes oficiais.

 

Os artefatos prontos para explodir foram achados no sábado em uma lixeira da embarcação "Blue Water Princess", com destino à ilha de Masbate, centro das Filipinas, com 300 passageiros a bordo. As bombas eram feitas de garrafas cheias de pregos e explosivos, conectadas por um cabo ao detonador, segundo disseram fontes policiais.

 

As mesmas fontes informaram a que o objetivo dos artefatos era desestabilizar o país a poucas horas do debate do estado da nação, que supostamente será o último de Gloria Macapagal Arroyo como presidente do país.

 

Por causa do evento político, as forças de segurança e o Exército filipino elevaram o nível de alerta na região da capital e desdobraram suas forças em pontos estratégicos da cidade, para conter manifestações contra o mandato de Arroyo.

 

Grupos de defesa dos direitos humanos convocaram a população a se manifestar contra a gestão da presidente filipina, que não conseguiu cumprir suas metas de erradicar a pobreza e, por outro lado, esteve envolvida em escândalos de corrupção.

Tudo o que sabemos sobre:
FILIPINASATENTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.