Polícia encontra 348 fetos abortados em um templo de Bangcoc

Investigação aponta que 13 clínicas ginecológicas das cidade são suspeitas de realizar abortos ilegais

Efe

17 de novembro de 2010 | 03h17

BANGCOC - A Polícia da Tailândia encontrou 348 fetos no necrotério de um templo budista de Bangcoc e está investigando se foram abortados ilegalmente em clínicas da capital, informou a imprensa local nesta quarta-feira, 17.

O subdiretor da Polícia Metropolitana, Sumet Reungsawat, assinalou que os agentes encontraram os fetos em bolsas de plástico após terem sido alertados do cheiro de decomposição nos arredores do templo Phai Ngern.

Após análise do estado dos fetos, Reungsawat afirmou que eles foram depositados no templo em diferentes momentos durante os últimos meses.

O subdiretor policial indicou que as 13 clínicas ginecológicas da cidade estão sendo investigadas para saber se realizaram abortos ilegais e depois pagaram para se desfazerem dos fetos.

A direção do templo declarou que os monges só acodem ao lugar para oficiar cremações, cerimônias funerárias e rezas dedicadas aos falecidos.

Segundo o diário "The Nation", um dos empregados do templo confessou ter recebido dinheiro de várias clínicas para esconder os fetos.

O aborto só é legal na Tailândia quando a gravidez é fruto de um estupro, se a gestação afeta a saúde da mãe ou por má formação do feto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.