Oli Scarff/Reuters
Oli Scarff/Reuters

Polícia encontra bolsas cheias de dinheiro na casa de ex-premiê da Malásia

Najib Razak é investigado por lavagem de dinheiro; novo governo quer obter verbas desviadas

O Estado de S.Paulo

17 Maio 2018 | 23h46

KUALA LUMPUR - A polícia da Malásia encontrou 284 caixas com bolsas de grife, muitas cheias de dinheiro e joias, durante batidas em residências e escritórios do ex-primeiro-ministro Najib Razak, informou a imprensa malaia nesta sexta-feira.

"Nosso pessoal inspecionou as bolsas e encontrou dinheiro de diversas moedas, incluindo ringgit malaios e dólares, além de joias e relógios em 72 bolsas", disse à imprensa Amar Singh, diretor da unidade da polícia que investiga crimes comerciais. 

Segundo Amar Singh, entre as bolsas encontradas há diversas das grifes Hermes e Louis Vuitton, entre outras. 

Rosmah Mansor, mulher de Najib Razak, é conhecida na Malásia por seus gastos extravagantes, e possui uma vasta coleção de roupas e bolsas de grife, algo que contribuiu para abalar o antigo governo.

+ Ex-primeiro-ministro da Malásia é proibido de deixar o País

Na quinta-feira, a polícia revistou a principal casa e um apartamento de Najib Razak, durante seis horas, como parte de uma investigação por lavagem de dinheiro.

O novo governo, eleito nas legislativas de 10 de maio e dirigido por Mahathir Mohamad, 92 anos, quer recuperar o dinheiro desviado do fundo de desenvolvimento 1MDB, criado por Najib pouco depois de sua chegada ao poder, em 2009.

O escândalo sobre um fundo de 10 bilhões de euros começou em 2015 e é investigado em vários países, especialmente em Cingapura, Suíça e Estados Unidos, o que contribuiu muito para a derrota de Najib nas legislativas.

Najib Razak, sobre o qual pesam suspeitas de desvio de 640 milhões de euros, nega qualquer crime. / AFP

Mais conteúdo sobre:
Malásia [Ásia] Najib Razak

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.