EFE/JOHN TAGGART
EFE/JOHN TAGGART

Polícia encontra corpo de menino arrastado por jacaré na Disney

Criança de dois anos brincava perto de lagoa quando foi atacada 

O Estado de S. Paulo

15 Junho 2016 | 17h13

 ORLANDO, EUA - Policiais da Flórida recuperaram o corpo do menino de dois anos arrastado por um jacaré na lagoa de um resort da Disney em Orlando, na Flórida, disseram fontes próximas da investigação à rede de TV CNN.

O caso aconteceu por volta das 21h30 da terça-feira, 14, (22h30 em Brasília) em uma lagoa do resort. O garoto estava brincando na água quando sua família - vinda de Nebraska - relaxava à beira do lago, explicou Jerry Demings, xerife do condado de Orange, em uma coletiva de imprensa. “O pai entrou na água e tentou pegar a criança, mas não teve sucesso”, afirmou.

O corpo da criança - identificada como Lane Graves - foi encontrado no começo da tarde, não muito longe de onde ocorreu o ataque, segundo o xerife. "Claro que a autópsia ainda tem de corroborar isso, mas é provável que a criança tenha morrido afogada", disse. O corpo foi encontrado intacto. Os pais da criança foram identificados como Matt e Melissa Graves. 

Segundo a Comissão de Conservação da Vida Selvagem da Flórida, as buscas pelo animal ainda não terminaram. "Queremos ter certeza de que temos o animal envolvido no ataque", disse Nick Wiley, diretor da entidade. 

A mãe também tentou resgatar o menino e o pai ficou com ferimentos nas mãos, acrescentou o xerife. 

Cerca de 50 pessoas trabalharam nas buscas pelo corpo do menino. Oficiais especializados em vida selvagem capturaram cinco jacarés do lago para examiná-los e procurar por vestígios da criança. Segundo o xerife, o animal deve ter entre 1,2 m e 2 m de comprimento. Há sinais de “não nadar” na lagoa onde o menino foi pego pelo jacaré.

“Todos aqui no Walt Disney World Resort estão devastados por esse acidente trágico. Nossos pensamentos estão com a família e estamos ajudando os parentes do menino”, afirmou um porta-voz do parque.

Demings destacou ainda que a Disney nunca viu algo do tipo acontecer em 45 anos de operações, e que os parques temáticos de vida selvagem contam com um sistema de gerenciamento que trabalha para manter os visitantes em segurança.

A presença de jacarés no Seven Seas Lagoon não é incomum, disse Wiley. A comissão de vida selvagem trabalha para retirar “jacarés incômodos” sempre que é comunicada. /EFE, Reuters e Associated Press 

Mais conteúdo sobre:
jacaréDisneyFlóridaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.